terça-feira, agosto 27, 2013

segunda-feira, agosto 26, 2013

Chameleons Vox, Corroios. 23.08.2013

Amigos reunidos, copos cheios e a espera pelos Chameleons Vox, a fazer-se ao som de Siouxsie and the Banshees, The Sound, Echo and the Bunnymen… isto tudo, em Corroios, perto de casa, numa Feira de Verão, até parecia mentira. 

 Por todas estas razões e mais algumas, um concerto para sempre recordar!






Chameleons Vox em Corroios

O antes

Foi com algum receio que soube que o Mark Burgess iria voltar ao nosso país. Não tanto por ser integrado no programa de uma festa popular, até porque já os tinha visto num contexto mais ou menos semelhante (Santo Tirso) e tinha corrido bem, mas porque no curto espaço de 3 anos, seria a terceira vez que visitavam o nosso país. Ainda mais com data marcada para o dia de arranque do Festival Entremuralhas, limitando ainda mais o número de pessoas que iriam deslocar-se a Corroios para ver Chameleons Vox.

Outro revés foi a ausência do John Lever, lesionado, conforme nos foi comunicado pela organização (e mais tarde pelo Mark), levando a que a bateria ficasse (bem) entregue a um amigo da banda. Mas dos 4 Chameleons originais, apenas a "voz" estava presente, o que poderia desmobilizar algum público.

Uns dias antes da vinda dos Chameleons Vox, foi feito um trabalho de homenagem à carreira dos Chameleons por um fan da banda, incluindo dedicatórias de mais alguns fans e também da banda Uni_Form, e que foi posteriormente entregue ao Mark Burgess. O mesmo prometeu emoldurar o trabalho.



O durante

Para minha surpresa, o recinto da festa encontrava-se muito bem composto, com umas largas centenas de pessoas a quererem ver os Chameleons Vox. O som também estava muito perto da perfeição, estando a organização de parabéns.

A banda foi desfilando alguns dos temas mais conhecidos dos 3 primeiros álbuns dos Chameleons. Apenas o último álbum não foi contemplado, o que foi pena, pois têm músicas que não destoam do resto da carreira (Dangerous land, por exemplo), e nas 4 passagens que os Chameleons fizeram pelo nosso país, nunca tocaram temas desse álbum. Também o In Shreds ficou de fora, assim como o EP Tony Fletcher walked on water, que tem alguns dos mais belos temas dos Chameleons.

Mas isto foram pormenores numa noite que foi quase perfeita. O concerto, com quase 2 horas de duração, começou com Swamp Thing, conquistando desde logo o público, como podem verificar no vídeo.



Logo desde o início do concerto que se ouvia membros da audiência a gritarem pelas suas preferências. In Shreds, Caution, Don´t fall e este Less than human, que foi mais um dos pontos altos da atuação da banda.



O concerto foi assim um desfilar de alguns dos temas mais populares dos Chameleons, acompanhado sempre pelas palmas do público, e mostrando que a voz do Mark, apesar de todos os excessos ao longo de mais de 30 anos de carreira, continua ai para as curvas. O Tears, tema que não pode faltar em qualquer concerto de Chameleons/Chameleons Vox, demonstra isso mesmo.



Outro dos pontos altos do concerto foi a fabulosa versão do In answer, que "colou" depois ao instrumental I´ll remember. Também o Second skin é presença obrigatória em qualquer concerto de Chameleon, e o Mark brindou-nos com a já habitual longa versão, com aquele refrão hipnótico que mete o público todo a cantar. Foi um momento sublime, e que só isso faria valer a pena deslocar-se a Corroios.



Entrou-se depois na fase dos encores, e entre os já habituais Don´t fall, Monkeyland e Up the down escalator (este a encerrar o concerto), houve tempo para ouvir uma nova música que vai sair no EP que vai ser lançado em Novembro. Apesar de ter gravado este tema, o Mark pediu-me para que o mesmo só seja divulgado após saída do vídeo oficial, para não acontecer o mesmo aquando do Festival Primavera, em Espanha, em que o Heaven apareceu no You Tube, sem sequer estar numa versão finalizada.



Outro momento engraçado foi quando o Mark resolveu acercar-se do público, descendo do palco. Mas depois, subir para um palco de 2 metros é que foi o cabo dos trabalhos. Requereu ajuda de um segurança e de uma grade na vertical (em forma de escada), enquanto se ia ouvindo o público a pedir o Up the down escalator.

O depois

A sensação que existem bandas que por mais que os anos passem, são incapazes de dar um concerto menos bom.

Uma tristeza imensa por apenas ainda terem passado algumas horas desde que o concerto acabou, e já estarmos ansiosas por nova vinda da banda ao nosso país (ou a Espanha).

Expetativa elevada pelo novo EP e por um novo álbum ainda esta ano, e que avaliando pelos 2 temas novos que já ouvimos, vai colocar muitas bandas influenciadas pelos Chameleons em sentido (Editors e Interpol, apenas para referir as mais conhecidas).

Setlist

. Swamp thing
. A person isn´t safe
. Here today
. Looking inwardly
. Less than human
. Perfume garden
. Tears
. In answer
. I'll remember
. Soul in isolation
. Singing rule britannia
. Second skin
. Sycophants (nova musica)
. Don´t fall
. Monkeyland
. Up the down escalator


Fotos






domingo, agosto 26, 2012

VNV Nation

Hoje em Leiria no ENTREMURALHAS


segunda-feira, agosto 13, 2012

quinta-feira, agosto 02, 2012

terça-feira, julho 31, 2012

sexta-feira, julho 27, 2012

OF THE WAND AND THE MOON



OF THE WAND AND THE MOON, uma das mais emblemáticas bandas do género Neofolk, liderado por Kim Larsen, é a primeira a passar aqui pelo Grey Age.
Em Leiria toca a 26 de Agosto, no Palco Alma. 

Entretanto podem ler uma entrevista a Kim Larsen, no Ruido Sonoro.

ENTREMURALHAS 2012


Estamos a menos de um mês de um dos melhores festivais de música que se realiza em portugal, o ENTREMURALHAS, que já vai na sua 3.ª Edição.

Nos próximos dias vão passar aqui pelo Grey Age, os intervenientes.

Mais informações no site da Fade Inhttp://fadeinaacultural.com/


quinta-feira, julho 05, 2012

Dead Can Dance

"ANASTASIS" novo álbum dos Dead Can Dance, a sair a 13 de Agosto de 2012. Pelo que já ouvi, é mais um excelente trabalho dos Dead Can Dance. Um registo a ter em conta na escolha dos melhores de 2012.

Seguidores